Notícias

Passos Coelho não é bem-vindo à Madeira - artigo de opinião no Jornal da Madeira - (30-07-2017)


30-07-2017

30-07-2017

Começo por dizer-vos que Passos Coelho não é bem-vindo à Madeira. Não por ser do PSD/CDS ou de outra aliança democrática qualquer. Passos Coelho não é bem-vindo à  Madeira porque foi o pior Primeiro-Ministro da democracia portuguesa. Neste sentido, entendo que Passos Coelho não foi Primeiro de coisa nenhuma, porque temos memória.

Em 2013, Portugal envelhecia bastante, por dentro e por fora. Existiam 100 idosos para cada 129 jovens. O número de indiví­duos entre os 24 e os 65 anos com ensino secundário rondava os 39,8%. O mesmo paí­s que tinha, dentro da sua população, 40% de pensionistas da Segurança Social e da Caixa Geral de Aposentações e mais de 15% da população desempregada. De acordo com o PORDATA, são hoje, à hora que escrevo, nasceram em Portugal 198 crianças e morreram 248 pessoas. De acordo com o INE, em 2013 terão sido 106 mil óbitos e 82 mil nascimentos. Nesse ano, Portugal gastou mais com a saúde do que com a educação. Mas nunca chegámos a saber quanto se gastou, nesse mesmo ano, com as parcerias público/privadas.

Ainda nesse ano, pouco mais de 9% da população na RAM tinha formação superior. O governo de Passos Coelho investia, per capita, 629 euros na educação. Menos 67 euros por cidadão face a 2008.

Em 2008, a taxa total de desemprego era de 7,6%. Quatro anos depois, em 2012, sobe para 15,6%. Entre os jovens com menos de 25 anos sobe para 21,2% e nos outros grupos etários da população activa temos, praticamente, a duplicação das taxas de desemprego e da emigração permanente.

"Na Madeira, em 2012, 65% dos desempregados já o eram há mais de 12 meses" (DN Madeira -17/02/2014). A Madeira, durante a governação centralizada de Passos Coelho, tinha a taxa mais alta de desemprego da União Europeia, segundo o Anuário Estatí­stico de 2012.

Por essa altura, o Eurostat apontava 2,6 milhões de portugueses em risco de pobreza e de exclusão social. Estamos a falar de 24,4% da população portuguesa. Na Madeira a dupla austeridade imposta pelo governo de Passos Coelho lançou cerca de 25% da população para a "fome, desemprego e solidão" (RR, 12 Março de 2012). Com 20 mil desempregados em 2013, é caso para lembrar o estudo do ISCTE que, em 2005, alertava para 83 mil pobres e um grau de risco de pobreza monetária na ordem dos 34%. Nessa altura, por ocasião de uma visita à região, a 1ª Dama de Portugal, Maria Cavaco Silva, falava do"sol lindo" da Madeira e, sobre o estudo, comentou o seguinte: «(...) honestamente não acredito nisso. Não li o relatório, nem vou lê-lo! A (...) pobreza na Madeira não tem significado".(1)»

Em 2013, este era um paí­s onde as escolas matavam a fome das crianças(2).

Juntamos a isto outros dados, nomeadamente a morte por suicídio que, no caso português, foi a terceira taxa que mais cresceu em 2013 (OSPI-Europe). Suicidaram-se cerca de 2 mil pessoas (5 suicídios por dia). Nesse ano, segundo a Aliança Europeia Contra a Depressão, Portugal era o paí­s com o maior Índice de depressões da Europa e o segundo maior a ní­vel mundial (3).

A Madeira, em 2012, era indicada como a região onde mais se verificavam suicí­dios (4).

Tendo 2008 como referência, em 2012 emigraram o dobro dos portugueses. Claro que podemos argumentar que em 2008 estávamos no iní­cio da crise e que em 2012 no seu auge. Mas também teremos que admitir que nenhum paí­s abandona os seus filhos. Nenhum paí é feliz com a emigração, com a miséria e com o desespero. Por outro lado, nenhum paí­s convida os seus quadros superiores, um investimento de uma nação, a procurarem a sorte fora da famí­lia, fora de Portugal. Nenhum país diz aos jovens e aos seus idosos que não há lugar para eles. Nenhum governo corta até retalhar totalmente as empresas e o serviço público. Nenhum paÃís e nenhuma famí­lia recusa a protecção aos seus. Por tudo isto, e muito mais, Passos Coelho não é bem-vindo à Madeira. A razão é simples. Temos memória. Só não compreendo porque foi ele a estrela no Chão da Lagoa.

[1] http://www.dn.pt/inicio/interior.aspx?content_id=998008&page=2

[2] http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/nacional/ensino/escolas-matam-fome

[3] http://www.dn.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=2027915&page=-1

[4] http://www.dnoticias.pt/actualidade/pais/343598-madeira-e-a-regiao-do-pais-onde-se-verificam-mais-suicidios

__________________________________________________________________________________________

Jornal da Madeira, edição online de 30-07-2017 in: https://www.jm-madeira.pt/opinioes/ver/327/Passos_Coelho_nao_e_bem-vindo_a_Madeira 

Twitter